Cérebro humano está diminuindo

Criacionistas sempre falaram de uma origem superior da espécie
© Andrea Danti / Fotolia

Para os darwinistas, a evolução dos humanos se deve ao cérebro avantajado. Se não fosse por ele, argumentam, nossos ancestrais ainda estariam usando ferramentas rudimentares para caçar animais. Então, sob esse ponto de vista evolucionista, é de se esperar que o cérebro humano esteja crescendo, certo? Errado. Os cientistas perceberam que, na verdade, o cérebro está ficando cada vez menor. E agora? O que dizem os defensores da teoria da evolução?
 

Segundo Brian Hare, antropólogo da Universidade de Duke, um cérebro menor pode ser sinal de mais inteligência Ele estuda chimpanzés e bonobos, primatas tidos como “muito similares aos humanos”. Bonobos têm cérebro menor, mas são menos violentos e preferem trabalhar em grupo, enquanto os chimpanzés, na maioria das vezes, só conseguem resolver problemas quando estão sozinhos.

Hare então relacionou esses comportamentos com inteligência e tamanho do cérebro.

O problema é que se torna quase impossível refutar uma teoria cujos defensores são mais lisos que muçum ensaboado. Se o cérebro humano estivesse aumentando de tamanho, os darwinistas diriam sem pestanejar que o ser humano está ficando mais inteligente. Mas, como está diminuindo, eles dizem que o ser humano está ficando mais... inteligente!
 

Lembre-se de que são os criacionistas que afirmam desde sempre que o ser humano no passado foi mais inteligente, mais forte e maior. Além da maior caixa craniana de nossos ancestrais, as obras arquitetônicas monumentais inigualáveis de civilizações antigas são outro atestado de nossa origem superior. 

Autor: Michelson Borges - Publicado em: 23/10/2013 - Fonte: