A peça que falta

Melhor do que só apontar as lacunas é completar os espaços
© determined / Fotolia
A vida é cheia de alternativas as quais nós chamamos de caminhos. Podemos passar a vida resmungando ou buscando, mas a verdade é que a cada dia plantamos o futuro incerto de nossa história individual e coletiva.
 
Diante de uma sociedade em que a igualdade está longe de ser realidade, existem aqueles que se contentam em apontar o que falta. Prefiro me juntar aos que se apresentam como possíveis peças que completam um quebra-cabeça. 
 
É incontestável que o mundo tem se tornado um lugar hostil e egoísta. Sabemos que o amor está se esfriando como consequência do momento em que vivemos. Mas a leitura desse contexto não deve nos fazer, de maneira alguma, cruzar os braços.
 
Ao contrário, esse é o momento mais do que oportuno para fazer o bem. As facilidades da internet, o interesse das empresas pela responsabilidade social, o crescimento dos espaços de engajamento social e outros motivos me fazem acreditar na força dessa nova moda que é fazer o bem. 
 
É verdade que nem todos estão envolvidos nisso pelos motivos legítimos, mas os interesses duvidosos de alguns não diminuem o papel de outros tantos que lutam por causas verdadeiras. 
 
Não sei o que motiva você a fazer o bem. A minha motivação é a certeza de que essa é a melhor maneira de conhecer a Deus. Em um mundo em que o espetacular já não impressiona mais, amar as pessoas é o caminho para o Deus que é amor. É por acreditar nessa ideia que quero, neste espaço, compartilhar caminhos práticos pra que você também se envolva. Para que você experimente se engajar numa causa que o faça sonhar e lutar. 
 

Para ir além

Livro: O Livreiro do Alemão, de Otávio Júnior (Panda Books)
 
Autor: Gabriel Borda - Publicado em: 29/05/2013 - Fonte: