150 anos

Como a Igreja Adventista faz a diferença há mais de um século
Rogério Chimello

Em maio de 1863, quando a Igreja Adventista do Sétimo Dia foi organizada nos Estados Unidos, seus 3.500 fiéis jamais imaginariam que a denominação chegaria aos 150 anos de existência, com 73,5 mil igrejas e presente em 90% dos países reconhecidos pela ONU. Em tempos de desconfiança nas instituições religiosas – seja por escândalos de corrupção ou pedofilia – vale a pena avaliar a credibilidade de uma igreja por sua história, mensagem e contribuição. 

 
A Igreja Adventista do Sétimo Dia...
Prega o evangelho eterno para os 7 bilhões de habitantes da Terra através da mobilização de seus 17,6 milhões de fiéis, liderados por 17,5 mil pastores e 232 mil funcionários.
 
Transforma a vida de 20,2 milhões de pessoas, de 120 países, atendidas pelos 1,5 mil projetos humanitários da ADRA, ONG que investe 264 milhões de dólares por ano para fazer o bem.
 
Cura os 16 milhões de pacientes atendidos nos 579 hospitais e clínicas, acolhe as crianças abrigadas nos 36 orfanatos adventistas, e promove uma dieta saudável para os clientes das 20 fábricas de alimentos vegetarianos. 
 
Comunica esperança para as milhões de pessoas que acompanham a programação das 126 emissoras de rádio e TV, leem os livros e revistas produzidos pelas 62 editoras, e compram literatura de 6,8 mil vendedores de porta em porta. 
 
Educa 1,7 milhão de alunos, de 150 países, orientados por 77,2 mil professores que trabalham em 7,8 mil escolas e universidades. 
 
Fonte: Escritório de Arquivos, Estatísticas e Pesquisa da sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia (adventistarchives.org). 
 
 
Autor: Wendel - Publicado em: 01/04/2013 - Fonte: