A ira de Deus

Esse não é o atributo mais popular dEle, mas é fundamental para entender Seu caráter
Rogério Chimello

De longe, a ira é a qualidade menos popular de Deus. Para alguns, só de ouvir sobre ela sentem um frio na espinha, imaginando que o Policial Cósmico está vigiando seus passos. Para outras pessoas, a ira não combina com o amor de Deus, Seu atributo mais enfatizado em livros, sermões e mensagens virais de hoje. Os que pensam assim, encaram a Deus mais como um Avô permissivo do que um Pai amoroso. O fato é que a ira de Deus é um dos temas mais repetidos na Bíblia, no Antigo e Novo Testamentos. E entender isso diz muito sobre quem Ele é, nós somos e como podemos nos reconectar.

Quem Ele é?

Deus não Se preocupou em descrever Seu físico, mas não poupou explicações sobre Seu caráter. Sua ira só é corretamente compreendida à luz de Suas outras virtudes, como...
Justiça. Ele é coerente com as leis universais que criou (Sl 119:137).
Santidade. Ele é único, singular e isento de mal (Is 57:15; Hc 1:12, 13). Tem aversão ao pecado.
Misericórdia. Ele tem compaixão pela humanidade miserável (Mc 1:40, 41). Por isso, aceitou um substituto para o homem e morreu como tal.
Amor. Seu amor não é impulsivo e instável, mas uma escolha racional, movida por um princípio. Por isso, Ele ama até Seus inimigos.
Graça. É o favor de Deus pelo pecador. Não é baseada no que o homem merece, mas no que ele precisa (Ef 2:7-9). É o poder que perdoa e liberta (Rm 1:16).
Tolerância. É a lentidão de Deus para derramar Sua ira. Ele demonstrou isso pelos israelitas (Nm 14:18) e pelos que morreram no Dilúvio (1Pe 3:20). Faz o mesmo hoje, enquanto Jesus não volta à Terra (2Pe 3:9).

O que é a ira?

É a reação de Deus ao efeito destruidor do pecado.
Se Ele não Se irasse, seria injusto consigo (porque é santo) e com o pecador (porque ele merece).
A ira de Deus é previsível, coerente e constante. Deus não muda (Ml 3:6).
É diferente da ira dos homens, que é impulsiva, imparcial e vingativa (Pv 29:8).
E dos temperamentais deuses pagãos, cuja ira era saciada apenas com penitências (1Rs 18:24-29).
A demonstração da ira de Deus nos dá três recados: Ele é justo; precisamos corrigir nossa vida; e o mal não vale a pena.

Por que Ele fica irado?

Por causa do pecado, em todas as suas formas.
O pecado sempre será a quebra de uma lei (1Jo 3:14).
Dos mandamentos registrados na Bíblia e conhecidos por Seu povo: pecados religiosos como a idolatria (Dt 29:24-28).
Ou da lei universal que Deus escreveu na consciência humana (Rm 2:14-16): as ofensas morais como a crueldade (Am 1:3-2:3).

Como Ele mostra a ira?

O Todo-poderoso têm todos os recursos disponíveis para expressar Sua ira. E Ele faz de tudo para alertar a humanidade.
Abandono. É quando Deus deixa o homem colher os frutos naturais de sua rebeldia. O resultado sempre é trágico (Rm 1:24-32).
Anjos. Os bons quando são portadores de juízos (At 12:20-23) e pragas (Ap 15:1; 16:1-21); e os maus quando, por livre escolha do homem, dominam e destroem a vida do indivíduo.
Homens. Os que o temem, como líderes (Nm 25:6-13), grupos (Êx 32:1-29) e Seu povo (Dt 7:1, 2); e os que O desconhecem, como reis (Jr 32:28) e povos pagãos (Is 10:5).
Natureza. Deus já usou e usará água (Gn 7), fogo (Gn 18, 19), terremoto (Nm 16:1-35), calor (Ap 16:8, 9), seca (1Rs 17:1) e ataques de animais (2Rs 2:23, 24) para expressar Sua ira.
Doenças. Pragas que mataram milhares de pessoas (Nm 16:41-50), lepra (Nm 12:1-10) e úlceras (Êx 9:10).
Acidentes. Podem acontecer por pemissão de Deus ou ação direta dEle (2Rs 1:2-4, 17).

Quando?

Todos os dias Ele manifesta Sua ira contra o pecado e pecadores (Sl 7:11), através do sentimento de culpa, do sofrimento mental e da degeneração.
Mas tudo isso é uma prévia e um aviso do juízo final (Rm 2:5).

Como sobreviver?

Por ser racional, a ira de Deus pode ser desviada, desde que haja um substituto para pagar a dívida.
Para espanto de todo o Universo, Cristo Se ofereceu como oferta.
Não foi a cruz que matou Jesus, mas a ira de Deus que caiu sobre Ele (Is 53:5, 10).
Graças a Ele, não existe mais condenação e castigo para os que decidem segui-Lo (Rm 8:1).
Mas quem rejeita o sangue de Cristo (Ap 7:13-17) terá que enfrentar sozinho a ira dEle (Ap 6:15-17).

Fonte: A Ira de Deus: estudo bíblico-teológico e proposta homilética, de Emilson dos Reis (tese doutoral, Unasp, 2009).

Autor: Wendel - Publicado em: 05/01/2014 - Fonte: